Empreendedora de Helsinque capacita proprietários para compartilhar suas casas

A Roost é uma empresa próspera com sede em Helsinque que oferece serviços de hospedagem sem complicações para proprietários. Ela começou quase como por acidente há cinco anos, quando sua fundadora, Mari Tikkanen, percebeu que precisava agitar as coisas. 

Uma empreendedora motivada e bem-sucedida, Mari estava trabalhando sem parar desde os 23 anos, quando fundou uma agência de publicidade de sucesso. Alguns anos mais tarde, ela se tornou diretora da agência de transporte público da Dinamarca, e as pressões diárias eram ainda maiores. Eventualmente, Mari percebeu que precisava de um tempo.

Com a promessa de ser “morador local por um dia e amigo para a vida toda”, a Roost de Mari é um sucesso com o público do Airbnb. 

“Tirei um ano de licença, e minha ideia era não fazer nada prolongado naquele ano”, diz Mari. Na época, Mari estava divorciada havia pouco tempo, e nos dias em que seus filhos estavam com o pai, ela ficava com muito tempo livre. “Eu estava sozinha em uma casa grande e pensei: que tal o Airbnb?”, ela conta. Mari foi motivada principalmente pela curiosidade de “saber como funciona”, diz ela, e pelo instinto comum entre os finlandeses de ser uma espécie de embaixadora de seu pequeno país.

Uma anfitriã novata aprende os macetes

Mari nunca tinha usado o Airbnb e não sabia exatamente como funcionava. Ela tirou algumas fotos de sua casa e fez o upload delas na plataforma de hospedagem. E, antes mesmo que ela percebesse que seu anúncio tinha sido publicado, chegou um pedido de reserva do Japão. “Caramba!”, Mari pensou a princípio. Então, sem hesitar, ela aproveitou a oportunidade e disse a si mesma: “Vamos lá.”

Eu poderia conhecer novas pessoas do mundo inteiro e passar mais tempo com meus amigos e parentes mais próximos. Obviamente, o dinheiro extra durante meu ano de licença também não foi nada mal.

Mari, diretora da Roost

Naquele verão, Mari recebeu 10 hóspedes. Como alugou a casa toda, ela ficava com amigos e parentes que não via há muito tempo devido à sua vida ocupada. Pouco a pouco, o fascínio pela hospedagem se tornou mais evidente. “Eu poderia conhecer novas pessoas do mundo inteiro e passar mais tempo com meus amigos e parentes mais próximos”, diz Mari. “Obviamente, o dinheiro extra durante meu ano de licença também não foi nada mal.”   

Antes da temporada acabar, um amigo a convidou para almoçar e pediu ajuda para anunciar um apartamento que tinha. Ele não tinha tempo para fazer isso, e queria ver se poderia ganhar mais com o Airbnb do que com aluguéis de longa duração. Pensando sempre como uma empresária, Mari apareceu com o rascunho de um contrato — o mesmo que ela usa até hoje com proprietários. Ela também esboçou uma versão inicial do que se tornaria o site da Roost. 

Ao concordar em anunciar a casa do seu amigo, Mari não sabia que ganharia uma publicidade inesperada. Seu amigo, um repórter do maior jornal de Helsinque, havia sugerido a um editor que incluísse Mari em uma história sobre o Airbnb. O perfil publicado, com o título de “Anfitriã da nova era”, destacava que, além de hospedar em sua própria casa, ela também ajudava outras pessoas a se tornarem anfitriãs. Chamavam-na de “a primeira anfitriã profissional do Airbnb na Finlândia”. O resto, como Mari diz, é história.

Airbnb do jeito nórdico

Quatro anos depois, a Roost administra mais de 90 apartamentos em Helsinque, bem como propriedades em duas outras cidades na Finlândia e em Tallinn, na Estônia. “Concentramos nossos serviços principalmente nas pessoas que não têm tempo ou possibilidade de hospedar em seus apartamentos”, diz Mari. Isso inclui pessoas que são muito ocupadas, ou que trabalham ou vivem no exterior, mas têm uma propriedade na Finlândia. 

A proposta de valor da Roost é convincente e sucinta: “Se você tem um espaço, nós podemos transformá-lo em uma empresa lucrativa para você, sem custos recorrentes.” Mari se reúne pessoalmente com os anfitriões pela primeira vez para avaliar o potencial de ganho do apartamento e reforçar a mensagem: tudo o que os proprietários têm a fazer é sair de férias ou viajar a trabalho. O resto fica nas mãos competentes da equipe da Roost. Isso inclui cuidar da decoração e das comodidades para que os apartamentos tenham um estilo nórdico. Inclui ainda a limpeza profissional e o serviço de concierge e de atendimento ao hóspede.

Uma equipe exclusivamente feminina dá um toque especial 

A Roost é dirigida por uma equipe muito unida de quatro mulheres, o que Mari diz ajudar na diferenciação da empresa de outras administradoras de imóveis. 

“Fazemos todo o possível com carinho e no estilo nórdico”, diz Mari. “Também falamos com nossos hóspedes sobre temas que são realmente importantes, por exemplo, como reciclamos nosso lixo, como nosso sistema de estacionamento funciona ou como o transporte público permite que você viaje gratuitamente com crianças. Acho que isso é muito importante.”

A Roost promete que os hóspedes serão “moradores locais por um dia e amigos para a vida toda.” “Guiaremos você pela alma da cidade, revelando os lugares mais isolados que os guias de viagem tipicamente não mostram”, diz o site. As recomendações variam de pubs e bistrôs locais a saunas exclusivas, passeios de balsa a ilhas remotas, galerias escondidas e tesouros arquitetônicos.  

Mari espera que seu mais recente sucesso empresarial, baseado na sua personalidade proativa, seja não só uma empresa duradoura, mas também um ensinamento para seus filhos, de certa forma.

“Acho que sou um bom exemplo para as crianças”, diz ela. “Você sabe que pode escolher o que fazer, e não precisa ter formação especializada para um cargo executivo. Você pode mudar sem problemas para outra indústria ou algo do tipo”, diz Mari. Há uma coisa, no entanto, que ela ainda não conseguiu alcançar com a Roost: ter um ritmo mais lento. “Eu trabalho um pouco demais”, admite ela. 

Quer saber mais? Clique aqui para saber mais sobre hospedagens profissionais com o Airbnb.