Living space in House of Sarah

Do mundo para Seul: a jornada de um casal do setor corporativo para uma empresa de hospitalidade

Hojin Chang e sua esposa Sarah precisavam fazer uma pausa na rotina. Era o ano de 2014, e os dois trabalhavam na mesma empresa de fabricação de eletrônicos localizada em Seul. Ele trabalhava com vendas e ela era responsável por se reunir com investidores e clientes importantes. Era o tipo de trabalho que jovens profissionais de qualquer lugar almejariam, mas o estresse e a longa jornada de trabalho eram desgastantes. 

“Íamos para a empresa de manhã cedo e voltávamos tarde da noite”, lembra Hojin. Não sobrava tempo para o casal passar tempo juntos. “Largamos nossos empregos e partimos em nossa viagem pelo mundo”, acrescenta ele.

Hojin (terceiro da esquerda), com sua equipe da House of Sarah, que oferece serviço personalizado em 20 Airbnbs em Seul.

Uma volta ao mundo traz muitos ensinamentos sobre hospitalidade

“Volta ao mundo” é uma descrição adequada para a odisseia do casal: eles viajaram 430 dias, visitando 30 países em cinco continentes. Em quase todos os lugares que foram, ficaram em acomodações do Airbnb. A experiência os ensinou muito sobre a importância da conexão humana no setor de hospitalidade. “Conhecemos muitos anfitriões maravilhosos”, conta Hojin.

Um dos destaques da viagem foi uma longa estadia em El Calafate, uma pequena cidade na Patagônia argentina que serve como porta de entrada para uma das geleiras mais espetaculares do mundo. Foi lá que eles tiveram a chance de experimentar em primeira mão o outro lado da hospitalidade e começaram a pensar em si mesmos, não apenas como hóspedes a serem paparicados, mas também como possíveis anfitriões. 

Largamos nossos empregos e partimos em nossa volta ao mundo. Conhecemos muitos anfitriões maravilhosos.


Hojin, anfitrião

Eles chegaram àquela cidade remota com a ideia de ficar pouco tempo, mas logo formaram uma ligação com o casal japonês-coreano que administrava a Fuji Guest House, onde estavam hospedados. No fim das contas, os proprietários da Fuji estavam procurando ajuda extra. Curiosos sobre a oportunidade, Hojin e Sarah se voluntariaram. Ao longo das duas semanas seguintes, eles aprenderam a arrumar camas, limpar, administrar horários e outros conceitos básicos da hospitalidade. “Nós queríamos ter experiência com esse tipo de trabalho”, diz Hojin. 

Em busca de um novo estilo de vida

A viagem ajudou a fortalecer a união entre eles e também deixou uma coisa clara: não queriam voltar para aquela competição desenfreada. Eles queriam começar uma família, e a pressão dos empregos corporativos não permitiria que fossem o tipo de pais que desejavam ser. 

Foi quando a oportunidade bateu à sua porta. O casal ficou sabendo que o Airbnb, para expandir sua presença em Seul, estava realizando um concurso. Os vencedores receberiam a ajuda da empresa para montar um quarto em sua casa que fosse perfeito para receber hóspedes em potencial. Hojin e Sarah estavam entre os 3.000 inscritos e ficaram entre os quatro selecionados. “Eles foram à nossa casa e montaram um quarto de hóspedes”, diz Hojin. “Naquele momento, eu soube que começar a hospedar no Airbnb era uma boa ideia.”

Com um espaço que antes era monótono transformado em um quarto de hóspedes bem iluminado, moderno e convidativo, o casal conseguiu ganhar algum dinheiro sem precisar retomar a vida profissional agitada. Eles gostaram da experiência de hospedar, principalmente da interação com os hóspedes, que os fez lembrar de seus dias de viagem pelo mundo. 

Um hobby que se transformou em trabalho

Mas, quando Sarah descobriu que estava grávida, o dinheiro extra não era mais suficiente. Eles precisavam expandir ou encontrar outra coisa para fazer. Foi quando Hojin decidiu criar a House of Sarah, uma empresa que ofereceria seus conhecimentos de gestão e hospitalidade a outros proprietários que buscavam se beneficiar da crescente popularidade do Airbnb. 

Quatro meses depois de hospedar pela primeira vez em sua própria casa, o casal encontrou uma propriedade mais antiga, porém perfeita: a localização ideal para viajantes que queriam estar perto de tudo o que Seul tem a oferecer. Hojin convenceu o dono a deixá-lo renovar o visual do lugar para torná-lo mais hospitaleiro. O sucesso do anúncio levou à House of Sarah um conjunto de apartamentos em constante crescimento. Hoje, a House of Sarah supervisiona 20 propriedades e oferece aos proprietários uma forma tranquila de compartilhar suas casas. Emprega uma equipe de quatro pessoas, dois gerentes e dois funcionários de manutenção, além de Hojin.    

O conhecimento adquirido na Fuji Guest House continua a ser crucial para o trabalho que desempenham em Seul. Foi lá, diz Hojin, que eles entenderam por que a atenção aos detalhes é tão importante no setor de hospitalidade. Quando os hóspedes estão longe de suas casas, as pequenas coisas, que os fazem se sentir cuidados, são as que realmente importam.  

Um toque pessoal à hospedagem

“Entendemos como as acomodações são importantes para os viajantes, por isso nos concentramos na segurança e limpeza”, diz Hojin. “Também quero oferecer o mesmo tipo de acomodações [como a Fuji] para os nossos hóspedes do Airbnb.” Com Seul atuando como uma espécie de intersecção asiática, isso muitas vezes significa ajudar os hóspedes da China, Malásia ou Japão com barreiras linguísticas e culturais. Hojin garante que os hóspedes saibam como ter acesso a alimentos que os façam se sentir em casa e onde encontrar a mais nova sensação do K-pop.

“No primeiro dia, explicamos aos hóspedes sobre o funcionamento da unidade e da casa”, explica Hojin. “Neste momento, sempre dizemos: ‘Se você quiser pedir frango frito ou comida chinesa, podemos te ajudar, não se preocupe!'” 

Quatro anos depois de sua aventura viajando pelo mundo, Hojin e Sarah contam que encontraram o equilíbrio que procuravam ao abandonarem seus empregos. A House of Sarah oferece a eles a oportunidade de passarem mais tempo juntos e com seu filho pequeno. À medida que a empresa cresce, eles continuam com o objetivo de reproduzir o tipo de hospitalidade que tiveram na Patagônia. Sempre que um hóspede entra em contato com eles sobre algo do qual precisa, Hojin conta que: “Nós ajudamos com prazer, pois nos colocamos no lugar desse viajante.”

Quer saber mais? Clique aqui para saber mais sobre hospedagens profissionais com o Airbnb.